quarta-feira, 10 de maio de 2017

FOOD PARKS PARA A CACHORRADA


Nossa mascote, ALEGRIA, pronta para avaliar o Cão Solto

Há cerca de 1 ano, talvez 2, os food trucks invadiram o Brasil. Pelo menos aqui na capital paulista notou-se um boom desta nova moda dos restaurantes itinerantes. E, como não poderia deixar de ser, não demorou muito para o mercado pet friendly meter a fuça na nova tendência. Afinal, eles (os pets) agora nos acompanham por todos os lados, não é mesmo?

Alguns eventos com a reunião de food trucks começaram a fazer parte da programação de final de semana da cidade e espaços dispostos a reunir tanto dos trucks quanto os pets também deram o ar da sua graça, para nossa ALEGRIA  – literalmente ;-)

Temos, por exemplo, o Pocket Park Moema e alguns outros na cidade de São Paulo. Mas os que vamos apresentar a seguir, são especiais, porque são focados no público pet e lá nossos mascotes podem ficar a vontade, sem guia.

Dog Lab: o primeiro Food Park pet friendly



O primeiro a surgir foi o Dog Lab, em 2015. Um espaço com cerca de 500m2, no bairro do Campo Belo (São Paulo, SP). Dispõe de um quintal para atividades externas, festivais com food trucks, som ao vivo e outros eventos no universo canino. Um salão com auditório também pode ser utilizado para aulas e palestras, bem como cozinha para outros cursos. Frequentemente promove happy hours e noites de pizza. Funciona durante a semana e aos finais de semana também, porém, quando reservado para eventos específicos, não abre ao público.

Alegria na entrada do Cão Solto

Peludos se divertem soltos e sob supervisão
O Cão Solto é uma iniciativa do Rafael Thomeu, que atua na área da produção de eventos. Inaugurado há cerca de 1 mês (com a presença de cerca de 100 cães só na inauguração), no bairro de Pinheiros (São Paulo, SP), por enquanto o funcionamento é somente aos sábados. Mas o sucesso já levantou as orelhas do Rafael que considera a extensão das atividades também para os domingos, em breve. Paga-se um valor de ingresso para os humanos (cão não paga), que pode ser revertido em consumação. A moeda lá é o reAUs, que são adquiridos nos caixas e utilizados nos diversos food trucks disponíveis no local. As opções vão desde os hamburguers, passando pelos sucos, tapiocas, até comida asiática. Tem também guloseimas para os dogs. O espaço é um estacionamento, cujas vias de entrada e saída foram devidamente adaptadas com portões de segurança, evitando assim qualquer possibilidade de fugas dos animais. O som ambiente é rigidamente controlado pelo Rafael, para que não prejudique nem estresse os cães. "O som nunca chega num volume que possa agredir os ouvidos dos mascotes, e temos sempre um monitor de olho nas brincadeiras", diz Rafael, sobre o que considera os diferenciais do Cão.  Eles podem ficar soltinhos da silva e correm feito loucos por todos os lados, sempre sob a supervisão de monitores que intervém caso algo ameace sair do controle.

Também pode ser utilizado para festas e eventos – no dia em que estivemos lá, havia uma comemoração de aniversário canino. E todos se divertiam bastante na paz.

Mas é importante dizer que a responsabilidade não é exclusiva do estabelecimento. Nós, tutores, também somos responsáveis por mantermos o ambiente dos locais que frequentamos com nossos pets em harmonia. Por isso, seguem aqui algumas dicas importantes para você frequentar estes locais com seu mascote:

- Conheça e respeite o temperamento e o perfil do seu cão. Só frequente locais assim, se ele estiver acostumado com outros cães, com pessoas e com a movimentação característica. Ele deve ser dócil e sociável com todos e se sentir tranquilo e a vontade.

- Entenda a linguagem corporal dos animais. Os cães expressam muito dos seus sentimentos, desejos e emoções através do corpo. Por exemplo, quando está com medo tende a colocar o rabo entre as pernas, já quando se sente dominante, o rabo fica ereto e sem movimentos. Pelos eriçados, focinho enrugado, dentes a mostra, rosnados e alguns latidos também podem ser alertas de que a comunicação entre os animais pode não estar indo bem. Reconhecer esses sinais pode ajudar a evitar atritos ou a agir antes que a briga comece.

- Ao chegar ao local, mantenha a calma e apresente o seu mascote aos animais já presentes. Deixe que se cheirem, se conheçam e estabeleçam contato. Se preciso e se disponível, procure os monitores para auxiliar.

- Supervisione o seu mascote. Sim, fique de olho nele o tempo inteiro! Observe as brincadeiras para que não passem do limite amigável, evite que ele se aproxime das mesas alheias ou mesmo ataque a comida do prato vizinho, etc.

- Colabore com a higiene e limpeza do local e recolha os dejetos do seu animal.

- Não ofereça comida a nenhum cão que você não conheça ou sem o consentimento dos tutores. Ele pode ter uma alergia ou intolerância a determinados alimentos ou mesmo o tutor pode não gostar por questões disciplinares. E também não permita que o seu cão peça comida alheia.

- Cadelas no cio? Nem pensar, né ?!


Vai lá conferir e depois conta pra gente. Se tiver sugestão de outros locais pet friendly, escreva para contato@turismo4patas.com.br




Larissa Rios

Nenhum comentário:

Postar um comentário